MUSIC

"Roland Hohberg, who in 1998 started the first private recording studio in Mozambique, has certainly made a difference. His studio and live music promotions company have created opportunities for Mozambican artists."

- Lara Allen, Songlines Magazine

"It’s no accident that producer Roland Hohberg, an emigré from Germany with an intense love of African music, garnered critical praise and popular success at home and abroad. "

- Marie Elsie St. Léger , Rhythm Magazine

Producer Roland Hohberg marshalled some of the country's finest musicians and came up with a triumph, matching anything to come out of Africa recently.

- The Scotsman

"Roland Hohberg criou perspectivas profissionais para muitos músicos moçambicanos, com seu estúdio de música e sua agência de concertos."

- Peter Zimmermann , Deutsche Welle

Depois de chegar a Moçambique em 1990 trabalhei para três empresas musicais: Mapiko, EME e Rightsound.

Em 1993 fundei minha primeira empresa de produção audio-visual INSIDE MOZAMBIQUE LDA e comecei a gravar grupos musicais moçambicanos, como Cénico, Kawai K10 e Rockfellers.

Em 1997 fundei as empresas MOZAMBIQUE RECORDING LDA e PROMUSIC LDA e começei produzir álbuns internacionais e organizar digressões de bandas moçambicanas como Mabulu, Eyuphuro e OKV.

Em 2003 fui Director do Instituto Cultural Moçambique-Alemanha ICMA em Maputo, denunciei o desvio de fundos estatais de desenvolvimento e critiquei a discriminação contra os ex-trabalhadores moçambicanos na RDA (Madgermanes).

 

Após uma campanha de difamação em larga escala pela embaixada alemã em Maputo e por representantes de organizações de desenvolvimento alemãs, foi me retirado em 2005 depois de 15 anos em Moçambique pelas autoridades estatais a permissão de trabalho e foram encerradas duas das minhas empresas.

Até 2005 foram produzidos no meu estúdio, o primeiro estúdio de música privado em Moçambique, mais de 150 álbuns para o mercado nacional de música e 8 álbuns para editoras internacionais.

 

Os artistas promovidos pela minha agência actuaram em quatro continentes, com mais de 200 shows em 20 países.

 

Durante esse período, fui editor da revista informativa para músicos "ProMusic", membro fundador da Associação de Autores SOMAS, criador e editor do portal online "Mozambique Music Magazine MMM", e membro do júri do popular programa de TV "Fama Show".

Em Moçambique, organizei seminários sobre a luta contra a pirataria musical e os direitos dos artistas, montei estúdios de gravação nas províncias, promovi novos talentos, produzi música infanto-juvenil e apostei na formação de jovens técnicos de som.

Em 2009, como fundador da Associação ACADEMIA DE SONHOS, comecei a produzir programas educativos populares em prol dos Direitos da Criança e da promoção de talentos na televisão estatal moçambicana TVM E.P.: ACADEMIA DE SONHOS, TELESCOLINHA e os debates sobre questões juvenis AQUI FALAMOS NÓS.

Todos os programas foram suspendidos em 2013 pela Directora de Programas da TVM por ordem de uma Deputada do Parlamento do Partido no poder.

Em seguida, produzi o programa noticioso e educacional para crianças e jovens KIDZNEWZ para a emissora privada TIM, sobre temos como casamento forçado, gravidez precoce, prevenção da HIV e tráfico de crianças.

Em 2013 foi incendiado meu estúdio móvel e a produção deste programa na TIM também terminou.

Em 2016 assinei um contrato com o Presidente do Conselho Municipal da Beira para a instalação de estúdios e a formação de jovens técnicos de som nos Municípios da Beira, Quelimane e Nampula.

Esta iniciativa foi sabotado logo após da sua implementação.

Em 2019, após três décadas de investir em Moçambique, iniciei a criação de um estúdio na minha cidade natal Leipzig na Alemanha.